“Uma cidade deve ter zonas urbanizadas, com acessos condignos, passeios, espaços verdes, habitações condignas aliados a bom saneamento, boas infraestruturas educacionais, desportivas e de saúde… e é nisso que esta edilidade está a apostar para garantir uma cidade bonita, acolhedora, e sobretudo, com qualidade de vida.” - Acentuou o edil micaelense durante os atos de lançamento de primeira pedra para a requalificação de Achada Pizarra, Covão de Coelho e Ponta Verde.

São obras que vão mudar o rosto destes bairros, a vida das pessoas e, por outro lado, vai criar postos de trabalho e gerar rendimento para as famílias.

O edil lançou ainda o repto à população, a daqui a alguns meses, compararem o antes e o depois, a serem testemunhas da transformação que a cidade e o município está a sofrer.

E no final, num embalar de emoção e satisfação, a alegria dominava os presentes que testemunharam nesta data de 20 de janeiro, mais um passo de grande importância na construção da cidade que se almeja para o nosso município.

Durante a Sessão Solene realizada pela Assembleia Municipal para assinalar a efeméride, o Presidente, Herménio Fernandes, no seu discurso, enfatizou a importância de hoje sermos um país livre: “O 13 de janeiro simboliza a ausência da coerção, a valorização da cidadania, o direito à informação e liberdade de expressão, o fim do medo e da mordaça”.

Não obstante aos ganhos conseguidos até agora, o edil micaelense considera haver ainda muito trabalho pela frente para realizarmos os valores do 13 de janeiro: “há ainda desigualdades sociais, pobreza, desemprego que precisam ser eliminados, e isso, exige dos servidores públicos uma nova atitude. A consolidação da democracia depende da fortificação das instituições, do respeito pelas diferenças, de uma justiça célere e para todos, da eliminação da corrupção e do respeito pelos direitos do homem. A democracia pressupõe igualdade de todos perante a lei e é preciso realizar esta premissa e torná-la numa atitude permanente.”

No final, Herménio Fernandes, apelou à renovação do empenho e compromisso com a defesa da liberdade e democracia para que quaisquer tentativas de diminuir o que é de facto a conquista maior do cabo-verdiano – o seu direito de cidadania - não lhe seja retirado em nenhuma circunstância.

A Câmara Municipal de São Miguel e o Centro de Energias Renováveis e Manutenção Industrial – CERMI, assinaram na manhã de hoje, 15 de janeiro, um protocolo de parceria que visa disponibilizar a Câmara Municipal, 20 bolsas de estudos por ano, através da redução de 50% das propinas em todos os cursos de Formação Profissional Inicial níveis IV e V, e ainda, redução de 50% de propina nos cursos de curta duração e de reciclagem para o pessoal técnico.

É um protocolo que vai beneficiar diretamente os nossos estudantes que queiram desenvolver as suas competências para o exercício de atividades profissionais no domínio das energias renováveis e manutenção industrial. Portanto, qualquer estudante micaelense que queira formar nestas áreas pode dirigir à Câmara, através do Pelouro da Formação, Empreendedorismo, Emprego e Género para beneficiar desta bolsa.

O Presente protocolo, segundo o entendimento entre os dois presidentes, Dr. Herménio Fernandes e Dr. Luis Barbosa Teixeira, poderá ser estendido a outras áreas que promovam a orientação e inserção profissional dos jovens e áreas onde é possível conjugar sinergias para a implementação dos planos de atividades, nomeadamente no domínio económico, tendo em vista a erradicação da pobreza no município.

São um total de 27 agentes de fiscalização e colaboradores municipais que participaram, ao longo desta semana, 08 a 12 de janeiro, na formação de capacitação nas áreas de: fiscalização de produtos alimentares, fiscalização comercial, fiscalização de obras, fiscalização industrial e código de postura municipal. De entre estes, destaque para os cinco novos fiscais que vão reforçar a equipa de fiscalização que funciona agora na estrutura própria, em Achada Portinho, ao lado do Espaço Jovem.

No final da formação, o Presidente Herménio Fernandes, que presidiu o ato de encerramento e entrega dos diplomas, alertou os formandos da importância da função que lhes é atribuída, do nosso compromisso em servir e servir bem a nossa população, do importante papel que têm na sociedade, mas que deve ser estribado no respeito pelos nossos cidadãos e prestação de um serviço de excelência, por isso, a forte aposta desta edilidade na formação e capacitação dos seus quadros, funcionários e colaboradores.

Os formandos, fazendo uso da palavra, sublinharam os novos conhecimentos, novas aprendizagens, e o facto de sentirem agora mais confiança, motivação, e sobretudo, mais capacitados para desempenharem as suas funções com maior qualidade.