Sob o lema “POR UMA PESCA SUSTENTÁVEL, PROTEGE O AMBIENTE MARINHO” a comemoração do dia do pescador cabo-verdiano juntou na cidade de Calheta, peixeiras e pescadores dos diferentes concelhos da ilha de Santiago.

No discurso de boas-vindas ao município, o edil micaelense, Herménio Fernandes, chamou a atenção dos presentes pela necessidade e importância de ver a pesca como uma atividade geradora de rendimento que exercida com profissionalismo garantirá o sustento para as famílias e rendimento para investimento, da mesma forma que qualquer outra atividade.

O Secretário do Estado Adjunto para a Economia Marítima, Paulo Veiga, que presidiu o ato, considera ser necessário apostar na promoção da competitividade do setor das pescas, incrementar e diversificar a captura nacional num quadro de garantia da sustentabilidade, promover a transformação e agregação de valor através da certificação.

Paulo Veiga diz haver “um forte comprometimento do Governo em tudo fazer para elevar os pescadores, criando maior rendimento e melhoria da qualidade de vida, erguendo a classe e gerando maior coesão económica e social das comunidades piscatórias com maior eficiência na comercialização do pescado, valorizando e estimando aqueles que diariamente labutam nas ondas do nosso mar, trazendo a nós o peixe para as mesas de todos os cabo-verdianos".

A comemoração foi marcada ainda por uma homenagem ao ex-presidente da Associação dos Pescadores e Peixeiras de São Miguel, conhecido por “Txitxarinho”, falecido recentemente, aos outros pescadores do concelho já falecidos e aos desaparecidos no mar.

Teve também lugar palestras, atividades desportivas e culturais, proporcionando desta forma momentos de convívio, trocas de experiências entre associações, pescadores e peixeiras.

O dia do pescador Cabo-verdiano se comemora hoje, 05 de fevereiro, mas o ato central aconteceu durante o dia de ontem na cidade de Calheta São Miguel.