O dia da Mulher Cabo-verdiana em São Miguel ficou marcado pelo lançamento do Projeto de Inclusão Socioeconómica e Desenvolvimento da Ribeira de São Miguel. Um projeto de produção de produtos agrícolas e hortícolas, voltado para as mulheres, que visa aumentar o rendimento das famílias, criando oportunidades de emprego e empregabilidade no meio rural e melhorar a qualidade de vida da população.

“Este é o caminho. É por esta via que vamos reduzir a pobreza no município e criar as condições para que as famílias não fiquem na total dependência de um bom ano agrícola. Sabemos que a chuva nem sempre é tão amiga como se deseja, por isso, temos que criar as condições para que as famílias garantam o rendimento, mesmo nas condições mais adversas, como aconteceu este ano”. Enfatizou o edil, Herménio Fernandes, durante o ato de lançamento do projeto.

Fernandes está convicto do impacto que este projeto vai ter na vida das famílias da Ribeira de São Miguel, na autonomia e empoderamento das mulheres. Por isso, é um projeto que já está sendo trabalhado para ser replicado noutras ribeiras.

A Ministra da Família e Inclusão Social, Maritza Rosabal, acredita que este projeto vai transformar a Ribeira de São Miguel e garantir emprego para as mulheres durante os próximos 3 anos. “É isso que nós queremos. Garantir o acesso ao emprego e rendimento às famílias, sobretudo às mulheres, durante o ano todo.” Ressaltou a responsável pela pasta da Família e Inclusão Social.

Orçado em 17 mil contos, o projeto que conta com a envolvência de vários parceiros nacionais e internacionais, prevê ainda criação de uma loja social, uma loja agrícola e uma cooperativa, beneficiando diretamente 49 Mulheres chefes de família e indiretamente outras 557 da Ribeira de São Miguel.