A obra financiada pelo fundo ambiente no valor de 7 500.033$00, advém da necessidade de se criar um espaço de excelência para o debate sobre questões ambientais de forma crítica e participativa. Com equipamentos e mobiliários para atender os estudantes e outras pessoas que participam das atividades realizadas pelo centro.

O centro atende, quotidianamente, pessoas, que utilizam sua biblioteca e seus recursos multimédia para fins de pesquisas e troca de informações. Todos compartilhando um espaço que possibilitará a troca e a aquisição do conhecimento por meio de debates, reflexões, dinâmicas e atividades práticas, disseminando informações relacionadas à temática ambiental.

O objetivo último, segundo o Presidente Herménio Fernandes, é preservar o meio ambiente, formar gerações e transformar São Miguel num município limpo, agradável e com melhor qualidade de vida. 

O Ministro de Agricultura e Ambiente, que presidiu o ato, no seu discurso parabeniza a iniciativa do presidente da Câmara Municipal, realçando que constitui o exemplo para os outros municípios, “o centro de educação ambiental, se for desenvolvida as atividades que concorram para o fortalecimento das ações que são desencadeadas por todos os cidadãos, para a consciencialização ambiental, rapidamente se verifica a diferença a nível do Município” indica o Doutor Gilberto Silva.

O projeto beneficiará todos os moradores ou não do concelho de São Miguel, como também turistas que visitam o concelho por razões ambientais. O CEA vai beneficiar diretamente os alunos de todas as escolas de São Miguel, sobretudo em questões de educação ambiental.

À margem desta inauguração, o município de São Miguel, homenageou a sua congénere da Batalha atribuindo o nome “Vila da Batalha” à rua que alberga o Centro da Educação Ambiental, a Biblioteca Municipal e Casa das Artes. Um ato que, para o Presidente da Batalha, muito os honra e só confirma as boas relações de parceria e amizade entre os dois municípios.