O Primeiro-Ministro de Cabo Verde, Dr. Ulisses Correia e Silva, entregou, hoje, ao Cardeal Dom Arlindo Furtado, as chaves da capela Nossa Senhora Imaculada da Conceição em Flamengos e Nossa Senhora do Socorro em Achada Pizarra, totalmente recuperadas.

Ambas as capelas receberam a cerimónia religiosa, presidida pelo Cardeal Dom Arlindo, que contou com um número mínimo de participantes, devido às medidas restritivas de prevenção da COVID-19. Aliás, Ulisses Correia e Silva iniciou a sua intervenção com mensagem de confiança e esperança endereçada aos municípios afetados e de reforço do cumprimento das medidas de segurança.

O Primeiro-Ministro de Cabo Verde enfatizou que um país sem história, sem identidade é um país sem orientação. A entrega dessas capelas do séc. XVII é o retrato da história. E este é o início de um processo de um conjunto de intervenções para a valorização da nossa história que evidencia a boa parceria entre a igreja, o IPC, O MIOTH e a Câmara Municipal.

Já o Cardeal realçou a atitude inteligente do Governo por pensar no futuro com a reabilitação de infraestruturas que perduram durante anos, que servem a comunidade hoje, amanhã e sempre. É isto que faz um país desenvolver, concluiu.

O Presidente da CMSM considera que o município tem hoje um grande recurso para o turismo histórico e religioso, mostrando-se bastante satisfeito com a valorização desses espaços de grande valor e significado para os nossos fiéis, pelo que, era imprescindível dotá-los das melhores condições.

No final o pároco da freguesia de São Miguel Arcanjo, em nome de todos os fiéis micaelenses, agradeceu a todos os envolvidos na concretização do que considera ser o resgate da história, da memória e dos nossos ancestrais.

As intervenções, que contemplaram a melhoria dos envolventes das capelas, aconteceram no quadro do Programa de Requalificação, Reabilitação e Acessibilidades, PRRA, eixo IV, do Ministério das Infraestruturas, Ordenamento do Território e Habitação (MIOTH), coordenado pelo Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas, (MCIC), através do Instituto do Património Cultural (IPC) em parceria com a Câmara Municipal de São Miguel (CMSM) e Diocese de Santiago.