O primeiro a sair às ruas, nesta terça-feira de Carnaval, foi o Grupo “Nova Geração de Bolanha”, espalhando magia pela zona Norte. Seguiu-se, de Ponta Verde rumo ao centro da Cidade, o grupo “Filhos de Veneza”. Com samba no pé espalhavam a alegria por onde passavam com o enredo sobre o desporto e a dança.

O público radiante aguardava com grande expetativa o grupo que já nos habituou a grandes apresentações e criatividades. E eis que surge, do outro lado “AJA Pizarra”, que ao estilo que já nos habitou, com mais de 300 foliões, espalhou magia, alegria e muita emoção nas ruas da cidade, deliciando e arrastando todo o público que não queria perder nem uma parte do grande espetáculo que se viveu na cidade de Calheta.

O espetáculo foi ainda maior quando os dois grupos se cruzaram bem no coração de Veneza, e haja coração para aguentar os grupos a desafiarem-se, cada um dando o seu melhor, mostrando que o Carnaval em São Miguel está a afirmar-se como o melhor da Região Norte de Santiago.

A festa foi contagiante que no final, a maioria dos que acompanhavam o espetáculo acabaram por constituir mais uma ala a juntar-se ao desfile.

Para o ano os grupos prometem mais e melhor, por isso, deixam o apelo às empresas a se juntarem à Câmara Municipal que tem sido o único financiador de todos os grupos, escolas e jardins no Concelho.

Durante dois dias, Herménio Fernandes e a sua equipa percorreram as diversas localidades do município ouvindo atentamente a população, as suas preocupações, principais necessidades e o andamento do Plano de emergência para a mitigação da seca.

Da ribeira de principal à ribeira de flamengos os problemas são comuns: habitação, casas de banho, acesso (nalgumas localidades) e sobretudo, emprego, com o acréscimo das localidades de Pilão Cão, Achada Espinho Branco, Espinho Branco e Mato Correia que vêm sofrendo com a falta de água.

Face à conjuntura do mau ano agrícola, Herménio Fernandes, deixou em primeiro lugar palavras de encorajamento e luta, a continuarmos esperançosos e resilientes para juntos enfrentarmos os desafios que se nos impõe pela frente. Apesar de mostrar-se feliz que determinados tipos de problemas já não se colocam no município, não quis centrar as suas intervenções nos ganhos conseguidos, mas sim nos planos para resolver a situação das pessoas.

Explicou o programa do Governo em curso, em parceria com as autarquias, para minimizar os impactos da seca que abarca o salvamento de gados, gestão de escassez da água e criação de emprego para as famílias. E neste quesito, constatou-se que a maioria das famílias já sentiram o impacto positivo dessas medidas faltando ainda algumas zonas que vão ser abrangidas durante esses dias.

Quanto à questão da habitação e casas de banho, a Câmara está ciente dessas necessidades e tem resolvido grande parte das situações mais vulneráveis através dos programas São Miguel Valoriza e Lar Jovem. São centenas de famílias que beneficiaram de melhorias das suas habitações, construções de casas de banho e 14 que beneficiaram de construção de raiz só no ano de 2017. E as intervenções continuam, estando várias em curso, tendo sido entregues, no decurso desta visita, 4 casas de banho às famílias de Cutelo Miranda, Veneza e Ponta Verde.

No que concerne à falta de água, está com dias contados, estando a decorrer, durante estes dias, teste de bombagem de água para verificar possíveis correções e brevemente disponibilizar água 24h, às localidades de Pilão Cão, Achada Espinho Branco, Espinho Branco e Mato Correia.

E quanto ao acesso, em parceria com o Governo, através do programa PRRA, estão em curso obras de requalificação urbana e melhoria dos caminhos vicinais nos diferentes pontos do concelho e construção de estradas de acesso com destaque para a de barragem de Flamengos a Cutelo gomes.

Após a manifestação de total disponibilidade da Presidente do Parlamento Espanhol, Carolina Darias Sebastián, em ajudar o município a estabelecer parcerias com os municípios espanhóis, com prioridade para o restabelecimento de contactos com os municípios de Santa Lúcia e Burela, Herménio Fernandes conseguiu agora o engajamento da Embaixadora da Espanha em Cabo Verde que o recebeu, em audiência, no início da tarde de hoje.

O autarca micaelense apresentou também a Embaixadora, Caridad Batalla Junco, dois projetos que vão contribuir para a redução da pobreza e empoderamento da mulher, aumentar o rendimento das famílias criando oportunidades de emprego e empregabilidade no meio rural e melhorar a qualidade de vida da população: projeto de Inclusão socioeconómica e desenvolvimento das famílias que consiste na produção de produtos agrícolas e hortícolas e projeto de ligação domiciliar de água às famílias vulneráveis.

Esses dois projetos mereceram uma apreciação bastante favorável por parte da Embaixadora e do seu Coordenador Geral de Cooperação, que vão analisar toda a sua abrangência e ver a forma de apoiar o Município.

Herménio Fernandes falou ainda à embaixadora das potencialidades do concelho, planos e projetos de desenvolvimento e convidou-a a visitar São Miguel. Convite esse aceite com grande entusiamo e será efetivado já no mês de março.

Sob o lema “POR UMA PESCA SUSTENTÁVEL, PROTEGE O AMBIENTE MARINHO” a comemoração do dia do pescador cabo-verdiano juntou na cidade de Calheta, peixeiras e pescadores dos diferentes concelhos da ilha de Santiago.

No discurso de boas-vindas ao município, o edil micaelense, Herménio Fernandes, chamou a atenção dos presentes pela necessidade e importância de ver a pesca como uma atividade geradora de rendimento que exercida com profissionalismo garantirá o sustento para as famílias e rendimento para investimento, da mesma forma que qualquer outra atividade.

O Secretário do Estado Adjunto para a Economia Marítima, Paulo Veiga, que presidiu o ato, considera ser necessário apostar na promoção da competitividade do setor das pescas, incrementar e diversificar a captura nacional num quadro de garantia da sustentabilidade, promover a transformação e agregação de valor através da certificação.

Paulo Veiga diz haver “um forte comprometimento do Governo em tudo fazer para elevar os pescadores, criando maior rendimento e melhoria da qualidade de vida, erguendo a classe e gerando maior coesão económica e social das comunidades piscatórias com maior eficiência na comercialização do pescado, valorizando e estimando aqueles que diariamente labutam nas ondas do nosso mar, trazendo a nós o peixe para as mesas de todos os cabo-verdianos".

A comemoração foi marcada ainda por uma homenagem ao ex-presidente da Associação dos Pescadores e Peixeiras de São Miguel, conhecido por “Txitxarinho”, falecido recentemente, aos outros pescadores do concelho já falecidos e aos desaparecidos no mar.

Teve também lugar palestras, atividades desportivas e culturais, proporcionando desta forma momentos de convívio, trocas de experiências entre associações, pescadores e peixeiras.

O dia do pescador Cabo-verdiano se comemora hoje, 05 de fevereiro, mas o ato central aconteceu durante o dia de ontem na cidade de Calheta São Miguel.