Além da estrada, a eletrificação da localidade é outro investimento do qual a comunidade de Cutelo Gomes vai beneficiar nos próximos tempos. Da mesma forma a população de Lém de Oliveira também vai ver a sua localidade ligada à rede de energia elétrica.

A localidade de Aguadinha também foi contemplada, na sequência da visita efetuada ao terreno pelo edil, Herménio Fernandes, acompanhado do coordenador da Unidade de Gestão de Projetos Especiais do Ministério das Finanças, Gestor do Projeto 6 Ilhas e Diretor de Distribuição e Transporte de Energia da Electra Sul.

Além de Aguadinha, Herménio Fernandes conseguiu que se estendam os investimentos no domínio da eletrificação aos perímetros agrícolas de Canto Grande e Calhetona, bem como a ampliação e remodelação da rede na cidade.

Investimentos esses que se enquadram na política do Governo de expandir, interligar e melhorar a rede de transporte no sistema em todo o país, e elevar a taxa de penetração da energia elétrica, bem como melhorar a eficiência e qualidade energética.

A Câmara Municipal de São Miguel e o Centro de Energias Renováveis e Manutenção Industrial – CERMI, assinaram na manhã de hoje, 15 de janeiro, um protocolo de parceria que visa disponibilizar a Câmara Municipal, 20 bolsas de estudos por ano, através da redução de 50% das propinas em todos os cursos de Formação Profissional Inicial níveis IV e V, e ainda, redução de 50% de propina nos cursos de curta duração e de reciclagem para o pessoal técnico.

É um protocolo que vai beneficiar diretamente os nossos estudantes que queiram desenvolver as suas competências para o exercício de atividades profissionais no domínio das energias renováveis e manutenção industrial. Portanto, qualquer estudante micaelense que queira formar nestas áreas pode dirigir à Câmara, através do Pelouro da Formação, Empreendedorismo, Emprego e Género para beneficiar desta bolsa.

O Presente protocolo, segundo o entendimento entre os dois presidentes, Dr. Herménio Fernandes e Dr. Luis Barbosa Teixeira, poderá ser estendido a outras áreas que promovam a orientação e inserção profissional dos jovens e áreas onde é possível conjugar sinergias para a implementação dos planos de atividades, nomeadamente no domínio económico, tendo em vista a erradicação da pobreza no município.

“Uma cidade deve ter zonas urbanizadas, com acessos condignos, passeios, espaços verdes, habitações condignas aliados a bom saneamento, boas infraestruturas educacionais, desportivas e de saúde… e é nisso que esta edilidade está a apostar para garantir uma cidade bonita, acolhedora, e sobretudo, com qualidade de vida.” - Acentuou o edil micaelense durante os atos de lançamento de primeira pedra para a requalificação de Achada Pizarra, Covão de Coelho e Ponta Verde.

São obras que vão mudar o rosto destes bairros, a vida das pessoas e, por outro lado, vai criar postos de trabalho e gerar rendimento para as famílias.

O edil lançou ainda o repto à população, a daqui a alguns meses, compararem o antes e o depois, a serem testemunhas da transformação que a cidade e o município está a sofrer.

E no final, num embalar de emoção e satisfação, a alegria dominava os presentes que testemunharam nesta data de 20 de janeiro, mais um passo de grande importância na construção da cidade que se almeja para o nosso município.

Durante a Sessão Solene realizada pela Assembleia Municipal para assinalar a efeméride, o Presidente, Herménio Fernandes, no seu discurso, enfatizou a importância de hoje sermos um país livre: “O 13 de janeiro simboliza a ausência da coerção, a valorização da cidadania, o direito à informação e liberdade de expressão, o fim do medo e da mordaça”.

Não obstante aos ganhos conseguidos até agora, o edil micaelense considera haver ainda muito trabalho pela frente para realizarmos os valores do 13 de janeiro: “há ainda desigualdades sociais, pobreza, desemprego que precisam ser eliminados, e isso, exige dos servidores públicos uma nova atitude. A consolidação da democracia depende da fortificação das instituições, do respeito pelas diferenças, de uma justiça célere e para todos, da eliminação da corrupção e do respeito pelos direitos do homem. A democracia pressupõe igualdade de todos perante a lei e é preciso realizar esta premissa e torná-la numa atitude permanente.”

No final, Herménio Fernandes, apelou à renovação do empenho e compromisso com a defesa da liberdade e democracia para que quaisquer tentativas de diminuir o que é de facto a conquista maior do cabo-verdiano – o seu direito de cidadania - não lhe seja retirado em nenhuma circunstância.