A assinatura do protocolo aconteceu na tarde do dia 25 de janeiro a propósito da visita de dois dias realizado ao município de São Miguel, a convite do edil Herménio Fernandes para conhecer o município, as necessidades e identificar as áreas de intervenção. Nessa linha o protocolo ora assinado visa dinamizar a economia local, promover o emprego jovem, o empreendedorismo, bem como a implementação de um centro de investigação marítima.

Herménio (Meno) Fernandes acredita que esta parceria vai traduzir em ganhos significativos para o município tendo em conta toda a experiência, conhecimento e áreas de atuação da EFAO, por isso, está confiante que brevemente a população vai começar a colher frutos desta parceria.

Fernando Loureiro também congratula com a ideia do edil, será uma parceria benéfica para o município que tem muitas potencialidades, com destaque para o setor marítimo, turístico e a nível de agropecuária. Por outro lado é uma boa oportunidade para a EFAO (organização de cooperação para o desenvolvimento sustentável integrado) que tem todo o interesse em dar a sua contribuição para o desenvolvimento do Município de São Miguel.

No mesmo dia a EFAO Cabo Verde e a DNA São Miguel assinaram um protocolo de parceria que visa apoiar a DNA nos projetos voltados para a juventude que promovam o empreendedorismo e o emprego juvenil. 

 

IMG 8440 870

IMG 8431 870

IMG 8425 870

 

O Presidente Herménio (Meno) Fernandes acompanhado dos vereadores Francisco Cabral, Natalino Tavares e Celisa Alves foram recebidos na manhã de hoje, 23 de janeiro, pela direção da Escola Secundária de São Miguel encabeçada pela sua diretora Fátima Gonçalves que não escondeu a sua satisfação em receber o mais novo autarca do país que não tem poupado esforços para solucionar os problemas que afligem o Município de São Miguel.

Para a Diretora Fátima Gonçalves a parceria com o executivo é fundamental, pois a junção de esforços e as sinergias que estão a ser criadas, facilitarão a resolução de alguns problemas,  ajudarão a escola a  vencer alguns desafios, que afiguram-se como condições cimeiros para garantir  uma educação de qualidade para as nossas crianças e jovens.

A Escola Secundária de São Miguel vem enfrentando alguns  problemas ao nível das infraestruturas que carecem de uma manutenção profunda, mas para a direção, bem como para edilidade a prioridade passa por resolver a situação das casas de banho que se encontram degradadas, garantir o acesso a água potável aos alunos, requalificação da placa desportiva para melhorar a prática das aulas de educação física, requalificação da  vedação para garantir uma melhor segurança dos alunos e dos funcionários da escola, requalificação do espaço verde e garantir o acesso gratuito à internet para os alunos.

Problemas esses devidamente anotados por Meno e a sua equipa que vão começar a intervir de imediato, porque para o edil micaelense "garantir um ensino de qualidade,  exige uma construção  permanente com medidas concretas e objetivas em várias frentes, pois ela não se decreta, constrói-se. É nossa meta levar a internet a todas as escolas, garantir água potável e acesso a casas de banho em todas as escolas, e a massificação da atividade física não só nas comunidades, mas também nas escolas. É nossa preocupação também promover o empreendedorismo e queremos que comece nas escolas por forma a orientar e preparar os nossos jovens desde cedo para o futuro” frisou Meno Fernandes.

A autarquia está empenhada na promoção de uma escola pública de qualidade para os jovens do nosso concelho. É com esse intuito e preocupado com o estado de abandono que a escola viveu  nos últimos anos que Meno se comprometeu ainda em apoiar na sua vedação de forma a garantir a segurança dos nossos educandos e assim, criar também condições para a escola ter um espaço verde condigno por forma a garantir a sustentabilidade e qualidade ambiental deste estabelecimento de ensino.

De realçar que, neste momento, a escola vem usando as infraestruturas desportivas da Câmara para as aulas de educação física e por outro lado, além de um número significativo de alunos que a Câmara subsidia com o pagamento das propinas, garante dois autocarros para transporte escolar dos alunos,  estando mais um autocarro para chegar ao Município nos próximos meses. No final da visita a diretora do estabelecimento mostrou-se bastante confortada com as palavras e a atitude do executivo camarário que demonstrou total abertura e disponibilidade em tudo fazer para apoiar a direção na execução do seu trabalho em prol do sucesso dos nossos alunos.

IMG 8267 870

IMG 8208 870 

>Equipas do MCA (Millennium Challenge Account), Câmara Municipal e AdS estiveram no terreno, durante o dia de hoje, para acompanhar o andamento das obras de extensão e melhoria do sistema de abastecimento de água de Pilão Cão, Mato Correia e Espinho Branco financiadas pelos Governos de Cabo Verde e dos EUA, através do Millennium Challenge Corporation (MCC) no quadro da reforma do setor de águas e saneamento, apoiada pelo Projeto Águas, Saneamento e Higiene (WASH), no âmbito do Fundo de Água e Saneamento (FASA).

As obras caminham a bom ritmo, mas a preocupação do Diretor do Fundo de Água e Saneamento do MCA-Cabo Verde II, Engenheiro Nilton Santos, é a questão da ligação domiciliária. Preocupação essa que vai ao encontro das ideias do autarca micaelense que já vem trabalhando num plano de ligação domiciliária para que as famílias não vejam a água a passar a frente da porta e não tê-la nas suas casas: “A minha preocupação são as pessoas, portanto mais do que ter água na rede disponível para a população é ter água nas casas das pessoas” enfatizou Herménio (Meno) Fernandes.

Nesse sentido a Câmara vai trabalhar junto com AdS para assegurar que na altura da entrega das obras às familías estejam todas com as suas casas ligadas à rede.

A empresa executora das obras Lambelho & Ramos, durante a visita, garantiu que já no mês de maio, a população de Pilão Cão vai poder ter água na rede a partir do reservatório em construção.

 

IMG 0053 870

IMG 0060 870

 

In jornal a semana, 24 janeiro 2017

A cidade da Calheta, São Miguel, vai acolher em meados de Fevereiro próximo, a primeira edição do Fórum da Cidade que vai permitir à Câmara Municipal recolher subsídio de especialistas nacionais e internacionais ligadas à área de desenvolvimento. A garantia é do presidente Herménio Fernandes que, quer que a iniciativa seja levada a cabo trimestralmente para ajudar os decisores municipais a desenvolver o concelho.
“Um instrumento municipal”, assim caracteriza o autarca de São Miguel que quer aproveitar as directrizes saídas do Fórum da Cidade para introduzir melhorias em vários sectores do seu concelho. Aliás, o primeiro tema a estar em debate nesse encontro com especialistas será o “empreendedorismo e gestão de inovação com destaque para o sector turístico”.

Herménio Fernandes diz estar a cumprir assim a promessa de campanha e tem em carteira vários projectos, entre eles, para desenvolver o turismo urbano e habitação rural, nomeadamente a construção de casas para acolher turistas que visitam o concelho.

Daí o autarca destacar a importância da recolha de subsídios junto de peritos em desenvolvimento para implementar esses projectos com maior segurança. Herménio Fernandes diz que o concelho sai a ganhar, pois são projectos que vão proporcionar melhores condições de vida e emprego às famílias.