Desporto, cultura e lazer

A sala de visita desportiva situa-se em Veneza - o Estádio Municipal relvado e bem equipado para o futebol de 11 e outros desportos assessórios. Todas as localidades são contempladas com a vulgar Placa Desportiva. Em Achada Bolanha e Manguinho na Calheta encontram-se campos de terra batida para futebol de 11.

Nos anexos da paróquia recém-construída estão pisos adequados para prática de diversos desportos. Em todas as zonas os jovens estão bem organizados para o futebol de 11. Normalmente por ocasião das festas das ribeiras acontecem intercâmbios desportivos entre os jovens o que gera uma forte dinâmica efémera.


Cultura

São Miguel é muito afamado pelos seus grupos de batuque. Em 2009 realizou-se um concurso municipal de batuque onde concorreram mais de 20 grupos, exibindo uma elevada performance. Não devemos descurar os grupos musicais, mesmo que ocasional e timidamente. O município dispõe de um estúdio para gravação de músicas de boa qualidade e uma sala para ensaios bem equipada.


Artesanato

Os rebelados produzem os mais diversos tipos de materiais: cestaria, cerâmica, transformações metálicas, escultura e pintura. Os jovens graças a um forte investimento na formação profissional pela artista plástica Mizá, produzem hoje muita coisa que até lhes conferem sobrevivência: pinturas mais variadas, escultura e cerâmica. Nha Lilica e nha Dela produzem bonecas de pano à moda antiga muito fascinantes. O chefe Agostinho bem como o Sr. Fico fazem chapéus, balaios e outros materiais do ramo da cestaria. Nhô Antoninho em Bacio fabrica chapéus. Um chapéu leva uma semana de trabalho e custa 1000$00.

A panaria é um apanágio para algumas famílias de São Miguel. O centro está em Cutelo Gomes e Pilão Cão. Os senhores Victor de Ponta Verde, José Carlos de Achada Batalha e Henrique de Ribeira Grande fazem do pano os mais diversos utensílios. Há muitos que se dediquem aos bordados.

Em Ponta Verde o Sr. Euclides Cabral produz materiais diversos de cocos, chifres, pedras e conchas marinhas.