Monte Frada – Hortelã

Classificado no nosso PDM, como monumento natural de interesse paisagístico e rural, o monumento Frada levanta-se sobre uma cúpula localizada na parte leste do chamado cutelo de Gongon, cerro separador de Principal e Gongon, no sentido E-W, apresentando o formato de ruinas de um edifício muito antigo.

Situado a uma altitude de 434 metros, a sua espessura é muito débil, devido à erosão aérea, a ponto de aparecer um grande buraco na sua ala mais a Oeste.

Frada pode ser o resultado de uma única agulha vulcânica com uma altitude de 434 metros e que sofreu uma ruína com a erosão. Também pode ser simplesmente o resultado do topo do cerro. Em termos de morfologia, o extremo leste é ocupado por uma agulha vulcânica intacta/jovem separada do resto, com a configuração de um foguetão no seu sentido vertical no processo da descolagem (tradicionalmente apelidado pelos habitantes da região, pelo órgão sexual masculino que é quem foi o responsável pela perfuração na agulha menor). E no extremo oeste está também um outro foguetão de dimensão muito menor e de altitude ligeiramente menor. O meio das agulhas é ocupado por uma desordem orográfica, fruto da erosão, o que lhe empresta aquela figura de uma ruína monumental lindíssima.

No sopé da Frada encontram-se várias pequenas nascentes entre as ravinas, em consequência da elevada humidade do sítio. Por aí podemos encontrar plantas e arbustos raros como a nona, a pinha, bananeiras de terra entre outras.

Em termos de composição geológica, o relevo é constituído por basalto, resultante da erupção vulcânica de forma efusiva, chamado complexo eruptivo de Pico de Antónia, formação mais abundante no concelho (Carta geológica de Cabo verde publicado na internet pelo Instituto de Investigação Científica Tropical, folha 51).

O valor do monumento não reside na sua composição geológica mas sim na sua imagem um pouco semelhante a certas unidades do monumento geológico de Valley Canyon, situado no Estado de Arizona,  EUA.

Frada foi classificado pelo PDM Concelhio publicado no B.O nº 40/2012, de 13 de Julho, como um “monumento natural com 23,20 Ha”. E também propõe-se que este monumento natural faça parte da Rede Nacional de Áreas Protegidas. De facto não deixa de ser o relevo mais emblemático do nosso território que requer uma especial atenção de todos os que por aí passarem por perto. A imagem do Frada aparece no logotipo do grogue fabricado pela associação de Hortelão.

Apresenta geomorfológicos com especial interesse para a geoconservação locais de interesse geomorfológico ou a geoformas com elevado valor científico para o conhecimento da Terra. As geoformas devem ser conservadas de forma a salvaguardar a sua integridade, em particular nas situações em que haja vulnerabilidade. Isto pode ser conseguido através da criação de áreas protegidas, geoparques por exemplo, educação ambiental e proteção legal (Pereira, 2006).

Outra perspetiva, defendida por Panizza (1999), Panizza & Piacente (2003) e Reynard (2005), encara o património geomorfológico como as geoformas a que se pode atribuir valor científico, ecológico, estético, cultural ou económico.

Share on facebook
Share on twitter